terça-feira, 24 de janeiro de 2017

O SILÊNCIO DO CORREIO DA MANHÃ (E DO OCTÁVIO RIBEIRO...) NO CASO DA AGRESSÃO DO XEQUE MUNIR À SUA MULHER



Aqui entre nós, Octávio Ribeiro, e em nome daqueles tempos em que eras um puto que ia ter connosco à Rádio Renascença e íamos depois para os copos, no Bairro Alto - ainda tu não sonhavas em ser jornalista - porque é que te calaste? Foi o Xeque Munir que te obrigou a isso? Ou o Abdul Karim Vakil? Ou nenhum deles? Foi outro? Tens tanta coragem em tanta coisa, Octávio Ribeiro, director do Correio da Manhã e da CMTV e nesta história, agachas-te? Amochas-te? Tu?
Ainda me lembro quando eras chefe de Redacção de O Independente e eu editor, sentados frente a frente, e tu me pedias para fazer o plano da edição, sempre mergulhado nos teus múltiplos afazeres? Bons tempos, esses! São tempos de que recordo um jornalista a sério, um homem "peitudo", como dizem os brasileiros, sem medo daqueles telefonemas a horas mortas para o gabinete da directora (de onde, aliás, iam de carrinho para o caixote do lixo...).
"Porque te callas", agora, Octávio Ribeiro, nesta história do xeque Munir? Estarás a ficar velho?

Sem comentários:

Enviar um comentário